Conferência I - “Revolução Tecnológica em Tempos de Crise”

Medidas tecnológicas que surgiram durante a pandemia, como é exemplo da renovação automática da medicação crónica, e outras medidas tecnológicas introduzidas, que ficaram a cargo dos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde em parceira com as Ordens Profissionais, que se revelaram eficazes e que pode perspetivar manter no Pós-Covid.

Dra. Ema Paulino

Concluiu a sua Licenciatura em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, em 2001. Posteriormente, em 2003, concluiu a sua Pós-graduação em Farmácia Comunitária. 

Em 2012, terminou também a Pós-graduação em liderança pela American Society of Health-System Pharmacy, e concluiu o Mestrado em Gestão da Saúde na Escola Nacional de Saúde Pública, em 2014. 

Para além disso, é Doutorada em Administração Pública (Especialização em Saúde) no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. 

Ao longo do seu percurso académico, foi Presidente da Associação Portuguesa de Estudantes de Farmácia (APEF) e Coordenadora do Gabinete de Informação, Promoção e Educação para a Saúde, da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (GIPES).

Entre 2003 e 2012, foi Membro da Direção da Associação Nacional das Farmácias e ainda, Presidente da Secção do Sul e das Regiões Autónomas da Ordem dos Farmacêuticos, entre 2012 e 2019.

Em 2012, recebeu o galardão FIP Fellow em 2012 e, em 2014, foi distinguida com o Prémio Almofariz para Figura do Ano.

Até ao ano de 2018, foi responsável pelo desenvolvimento e implementação de serviços farmacêuticos nas Farmácias Holon. 

Ao longo da sua carreira profissional, foi CEO interina, Vice-Presidente e Secretária da Secção de Farmácia Comunitária, e Presidente e Coordenadora de Projetos do Grupo de Jovens Farmacêuticos na mesma instituição.

Atualmente, é Membro do Comité Executivo, ocupando o cargo de Secretária Profissional da FIP. Pertence à comunidade Gender Equity Hub da Global Health Workforce Network, coordenado pela Organização Mundial da Saúde e Women in Global Health. Para além disso, é Membro da Direção da Pharmaceutical Care Network Europe (PCNE).

É também autora de uma coluna mensal relacionada com questões internacionais do setor, tanto na Revista Portuguesa de Farmácia como na Revista Farmácia Distribuição.

Atualmente, é Farmacêutica Comunitária e proprietária de uma Farmácia em Almada. É Diretora Geral, Coordenadora Profissional e Científica da Ezfy e Membro da Direção Nacional da Ordem dos Farmacêuticos (OF). 

Dra. Salomé Azevedo

Iniciou o seu percurso académico com o Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica, pelo Instituto Superior Técnico.

Foi membro do júri mentor para “Digital Health Ideas Lab "Digital Health Meets Social Needs&quot” promovido pelo Instituto Ludwig Boltzmann Gesellchaft, tendo realizado também um estágio na Universidade Carnegie Mellon no âmbito da inovação do usuário.  

Foi investigadora assistente na Católica-Lisbon SBE, onde atualmente leciona a cadeira Operations Management and Technology Strategy.

É atualmente Tesoureira, membro do Conselho Administrativo, e, anteriormente, Plataform Manager, na Patient Innovation Association, uma associação sem fins lucrativos.

Recentemente, foi selecionada para fazer parte do Health Parliament Portugal enquanto Deputada da Comissão de Inovação e Valor em Saúde.  

Encontra-se ainda a tirar o Doutoramento em Engenharia e Programa de Gestão, no Instituto Superior Técnico, para explorar os determinantes da tecnologia digital, os riscos e impacto na saúde, para futuramente desenvolver uma teoria e estratégia para superar os obstáculos inerentes a este setor.

Por fim, é a responsável pela Digital Health in VOH.CoLAB, um laboratório colaborativo, cuja missão é auxiliar as pessoas e organizações a medirem o valor em saúde.