O Setor Farmacêutico na Transição Digital: Panorama Nacional

Nesta segunda conferência, o objetivo é compreender de que modo a digitalização tem vindo a ser aplicada às diferentes áreas do setor farmacêutico, indicando também as perspetivas futuras e possíveis entraves e aspetos menos positivos.

Moderador - Doutor José Aranda da Silva

Concluiu a Licenciatura em Farmácia pela Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto no ano de 1972. Desde então, já desempenhou diversas funções ligadas à área farmacêutica, quer no campo militar, docência, entre outras de cariz mais genérico.

Soma variadíssimos títulos profissionais concedidos pela Ordem dos Farmacêuticos: Especialista em Indústria Farmacêutica, Especialista em Farmácia Hospitalar, ambos em 1989 e ainda Especialista em Registo e Regulamentação Farmacêutica em 1998.  Em outubro de 2017, foi-lhe atribuído o título Honoris Causa pela Universidade do Porto.

Recebeu múltiplas condecorações e medalhas de mérito entre 1998 e 2012, nomeadamente, Medalha de Mérito Militar 1ª Classe, Prémio Almofariz Figura do Ano, Menção Honrosa contributo desenvolvimento ISCTEM Moçambique, Comenda de Mérito Farmacêutico Brasil, Medalha de Honra Ordem dos Farmacêuticos e Medalha Serviços Distintos Grau Ouro do Ministério da Saúde.

É ainda Sócio Fundador da Associação Portuguesa de Farmacêuticos Hospitalares de Portugal, Sócio Fundador e Presidente da Assembleia Geral da Sociedade Portuguesa de Farmácia Clínica e Farmacoterapia, Sócio Fundador da Associação de Desenvolvimento e Investigação em Saúde Pública, Presidente da Assembleia Geral do Instituto Português de Avaliação de Tecnologias da Saúde e Membro do conselho científico da Revista Portuguesa de Saúde Pública.

Até ao momento, já desempenhou diversas funções de relevo, a destacar: representante de Portugal no Comité de Especialidade Farmacêuticas da União Europeia entre 1991 e 1993, Membro do Conselho de Administração da Agência Europeia de Avaliação de Medicamentos entre 1996 e 2000, Diretor geral de Assuntos Farmacêuticos do Ministério da Saúde de 1990 a 1993, Presidente do Conselho de Administração do Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (INFARMED) entre 1993 e 2000, Diretor do Laboratório Militar em 2000/2001 e Bastonário da Ordem dos Farmacêuticos entre 2001 e 2007 além de ter sido Presidente da Associação de Desenvolvimento e Investigação em Saúde Pública entre 2012 e 2017.

Tem vários livros publicados como “Falando de Medicamentos” (1994), “A Europa do Medicamento” (2000) e “Saúde pública, farmacêuticos e medicamentos” (2007), é autor de capítulos em diversos outros livros no âmbito da saúde e dos medicamentos, além de ter cerca de cem trabalhos publicados em áreas como: medicamentos em hemodiálise, nutrição parentérica, informação e regulamentação sobre medicamentos, política e economia do medicamento, ensino e formação contínua. Conta já com cerca de trezentas intervenções em congressos e simpósios, quer científicos, quer profissionais.

Atualmente, é Consultor na área da saúde, do medicamento e produtos de saúde e Membro do Conselho Deontológico da AOFA, ambos desde 2001, Presidente da Direção Cooperativa Cultural Outro Modo desde 2008, Diretor da Revista Portuguesa de Farmacoterapia desde 2009 e Presidente da Administração da Fundação para a Saúde – SNS desde 2017.

Dr. Paulo Cleto Duarte

Paulo Cleto Duarte é farmacêutico, empresário, e co-proprietário de duas farmácias na área de Lisboa.

É Presidente da Direcção da Associação Nacional das Farmácias, desde 2013, e membro do Conselho Nacional de Saúde, desde maio de 2017, órgão de consulta do Governo na definição de políticas de saúde. 

Iniciou a sua carreira profissional na Indústria Farmacêutica, na Johnson & Johnson.

Foi Secretário Técnico da Comissão Nacional de luta contra à SIDA, onde teve uma colaboração direta com a. Prof.ª Doutora M.ª Odette Santos Ferreira. 

Assumiu o cargo de Secretário-Geral da Ordem dos Farmacêuticos e, posteriormente, também o cargo de  Secretário-Geral da Associação Nacional das Farmácias.

Licenciou-se em Ciências Farmacêuticas pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa, em 1997, onde assumiu diferentes funções enquanto dirigente associativo. Tem um MBA em Gestão de Informação pela Faculdade de Ciências Económicas e Empresariais da Universidade Católica Portuguesa.

Dra. Alexandra Gonçalves

Em 2010, tornou-se Mestre em Ciências Farmacêuticas, pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa. 

É farmacêutica reconhecida pela Ordem dos Farmacêuticos. Possui diversas especializações em várias áreas tais como Regulamentação e Avaliação dos Medicamentos, Farmacoepidemiologia Avançada e é, ainda, pós-graduada em Avaliação Económica do Medicamento. 

Desde 2005, que desempenha a profissão farmacêutica no Departamento de Assuntos Técnicos da Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (APIFARMA) , na qual acompanha todos os progressos do campo farmacêutico (Aspetos técnicos e Regulamentares) a nível Europeu e Nacional. 

Adicionalmente, também participa diretamente em vários grupos e comités nacionais em áreas específicas de intervenção da APIFARMA.

Como farmacêutica e técnica no Departamento de Assuntos técnicos, participou e dinamizou o APIFARMA Training Plan, mais ativamente desde 2016.