Representação Política

A APEF representa politicamente os mais de 4000 estudantes de Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas de Portugal, através de tomadas de posição e campanhas de advocacia em conjunto com os seus Membros e ainda de parceiros institucionais e stakeholders do Ensino e do Setor Farmacêutico. Para saberes mais, consulta algumas das suas intervenções nesta página. 

Não deixes de fazer valer a tua opinião: contacta a Associação ou Núcleo que te representa ou envia-nos um e-mail para dpe@apef.pt. Estamos aqui para te ouvir!

Inclusão dos Estudantes de MICF no Plano de Vacinação contra a COVID-19

Nos primeiros meses de 2021, a APEF, em conjunto com o Fórum Nacional de Estudantes de Saúde (FNES) e o Conselho Nacional de Juventude (CNJ), advogou pela inclusão dos Estudantes de Saúde, em estágios de risco, nos grupos prioritários do plano de vacinação contra a COVID-19. Os Profissionais de Saúde que se encontravam nas mesmas condições que estes estudantes já estavam contemplados no Plano de Vacinação, pelo que foi fulcral reivindicar a equiparação dos estagiários aos profissionais, de modo a salvaguardar a segurança no ensino, e a combater a potencialidade destes estudantes virem a constituirem-se vetores de contaminação e transmissão comunitária da doença. Após o FNES e o CNJ terem sido recebidos em audiência na Comissão Parlamentar de Saúde, o Coordenador da Task-Force para o Plano de Vacinação contra a COVID-19 declarou que os estudantes de farmácia seriam incluídos nos grupos prioritários para a vacinação, o que mereceu uma reação imediata por parte da APEF, na medida em que esta decisão valorizou e protegeu os estudantes que representa. Fevereiro de 2021

Recomendações: Estágios Curriculares do MICF em Pandemia

A APEF, em colaboração com os seus Membros, remeteu às Instituições de Ensino Superior (IES) um conjunto de recomendações, as quais visam a manutenção do bom funcionamento dos Estágios Curriculares do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas (MICF), na sequência da suspensão das atividades letivas e não letivas, deliberada em Conselho de Ministros. Janeiro de 2021

Estudantes de Farmácia reveem-se nas Declarações prestadas pela Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos

A APEF demonstrou-se preocupada com as conclusões apresentadas no Relatório Final do Grupo de Trabalho para a cedência de medicamentos hospitalares no âmbito do Projeto de Proximidade. É possível constatar nos mesmos a criação de serviços de dispensa de medicamentos hospitalares em estabelecimentos como Centros de Saúde, onde o acompanhamento e aconselhamento farmacêutico ficam comprometidos, sendo fulcral assegurar a presença mandatória de um farmacêutico, enquanto especialista do medicamento, em todo o processo de dispensa. Neste sentido, a APEF reviu-se nas declarações prestadas pela Bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, e esteve presente no Conselho Farmacêutico Nacional do dia 12 de dezembro, onde foi redigido um parecer posteriormente enviado ao INFARMED, I.P. Novembro de 2020

Vacinação em Tempos de Pandemia

No dia de lançamento da campanha de vacinação para a gripe, a APEF expressou a sua preocupação com a aparente falta de vacinas disponibilizadas para as Farmácias Portuguesas, demonstrando o seu interesse em monitorizar de perto esta temática. Num período tão crítico para a Saúde Pública, considerando que se viviam tempos de pandemia, a vacinação para a gripe é uma das medidas mais importantes para a prevenção de doenças infeciosas, sendo essencial a colaboração daqueles que se afirmam como os estabelecimentos de proximidade dos Portugueses no que toca ao acesso a cuidados de saúde. Setembro de 2020

Residência Farmacêutica

Passados quase 2 anos e meio da aprovação dos diplomas que regulamentaram a Carreira Farmacêutica, dá-se a aprovação do regime jurídico da Residência Farmacêutica, o último passo legislativo para concretizar este importante mecanismo de valorização da especialização e formação pós-graduada dos farmacêuticos inseridos no Serviço Nacional de Saúde. A APEF acompanhou de perto este processo com os seus parceiros institucionais e demonstrou o seu agrado perante este acontecimento, por considerar urgente a sua implementação. Janeiro de 2020

Descontos e Concorrência nas Farmácias Comunitárias

A Farmácia Comunitária assume-se como um espaço de promoção de saúde e de prevenção da doença. Desta forma, não deve, em qualquer circunstância, ser confundida com um espaço com finalidades meramente comerciais ou comparáveis sequer a locais de retalho. Com base nesta premissa, a APEF, como representativa nacional dos estudantes do Mestrado lntegrado em Ciências Farmacêuticas, assume a sua preocupação pelo estado passivo com que diversas farmácias e parte do setor farmacêutico encaram a comercialização da saúde evidenciada pela prática de campanhas promocionais e realização de descontos, que apenas servem como um modo de diferenciação entre estabelecimentos, quando o ónus deveria estar na valorizarão do aconselhamento ao utente. As referidas campanhas e descontos, quer sejam ao nível de Medicamentos Sujeitos a Receita Médica (MSRM) ou não, levantam diversos problemas de caráter ético que não devem ser descartados, por se mostrarem frequentes e terem a aceitação dos utentes. Estes tipos de práticas devem ser reguladas e minoradas, através de mecanismos de vigilância e regulação, por parte dos diferentes intervenientes no setor. Junho de 2019

Escassez de Medicamentos nos serviços de Farmácia Comunitária

A APEF, enquanto estrutura representante dos estudantes de Ciências Farmacêuticas a nível nacional, apresentou a sua tomada de posição no que respeita às recentes notícias acerca da falta de medicamentos nas Farmácias portuguesas, pontos essenciais de promoção da saúde e, muitas vezes, agentes concretos enquanto primeira rede de cuidados de saúde primários. Os estudantes de farmácia são confrontados desde cedo com a necessidade de colocar o utente no centro dos cuidados farmacêuticos e, é de fácil perceção que, se o ciclo do medicamento desvirtuar de alguma forma essa premissa, o sistema em si pode colapsar e corremos o risco de menosprezar a atenção das reais necessidades da sociedade civil e começar a colocar um ónus numa problemática paralela de interesses. Fevereiro de 2019

Internato Farmacêutico

A APEF debruçou-se no seu plano Político no que toca à relevância desta aprovação para o futuro da profissão e a valorização da dedicação e resiliência destes profissionais em prol da saúde dos portugueses. A carreira farmacêutica perspetiva-se como fulcral enquanto carreira autónoma e diferenciada, potenciando ainda a formação contínua dos profissionais. Esta medida vem promover nos estudantes uma motivação diversificada perante uma gama de oportunidades maior e particularmente, em seio de Farmácia Hospitalar, um maior interesse e expetativas perante o seu futuro profissional. Fevereiro de 2019

A APEF está integrada no Fórum Nacional de Estudantes de Saúde e no Conselho Nacional de Juventude, onde participa ativamente em tomadas de posição e estudos de índole política e social. Se quiseres ficar a saber mais consulta os seguintes links: